quinta-feira, 6 de junho de 2013

Calhamaços

A Quetzal merece ser mil vezes louvada por ter editado A Piada Infinita, mas merece também um par de chicotadas por ter editado a obra num só volume e tê-lo feito antes de dar oportunidade ao revisor para uma segunda leitura.
O prazer de ler o livro é infelizmente a cada passo contrariado pela dificuldade em o manusear e pelas vezes em que temos de nos deter a avaliar se estamos perante uma gralha ou um escrúpulo do tradutor. Sabemos que o livro tem diferentes registos, diferentes construções frásicas e formas de observar a gramática, mas não raro confirmamos, depois de forçados a reler uma oração (ou uma passagem inteira), que, ainda assim, também tem gralhas e infelicidades tradutivas.
Esperámos 15 anos pela tradução — tínhamos esperado mais um para que ela fosse impoluta. E também tínhamos pago mais um euro ou dois para adquirir uma coisa com capas duras que nos evitasse luxações nos pulsos.
(Bem, quanto a este segundo aspecto, posso ser só eu ou o início da osteoporose a embirrar. Lembro-me que li o Ulysses em edição de capas moles e A Montanha Mágica num exemplar já sem capas e não me lembro de me ter queixado. No caso do primeiro, e tirando o monólogo interior da Molly Bloom, é certo que também já não me lembro do que nele li. Do segundo lembro-me de o ter lido de Inverno e de ele me ter aquecido sem ter de lhe chegar fogo. Tomem isto como uma boa crítica, por favor.)

2 comentários:

Luis Eme disse...

também não gosto de "calhamaços".

pelo peso, a dificuldade de manusear (e o perigo de ficar em dois, se a encadernação não for grande coisa...) e também por saber que até chegar ao fim, vai ser uma longa viagem...

Anónimo disse...

ó Rui, porra, acho q agora foste apanhado distraido!
então um gajo chique como tu, um homem q lê a new yorker, anda para aí patinar numa ediçãozeca da quetzal c uma mais q esperada tradução fracota?! pareces um gajo do povo, eheheh!
hoje em dia a malta como tu liga-se à amazon, encomenda a obra em inglês, e já está, assim é q é, mt nice.
ou é para dar aquele toque d rapaz da província? n me parece.
ou é só para umas bocas típicas às editoras? n me parece, n é gd novidade.
n te queixes, a edição original tb tem 1100 páginas.
manda esse para o alfarrabista e vai aqui comprar outro:

http://www.amazon.co.uk/Infinite-Jest-David-Foster-Wallace/dp/0349121087

luis boticas