sábado, 13 de outubro de 2018

Maquilhando o cadáver

Passei anos a ler os nossos neoliberais lembrarem o pecado de Neville Chamberlain, por vezes em termos que nem Churchill aprovaria. Hoje constato que estão quase todos na primeira linha do branqueamento de Trump e de Bolsonaro. E digo quase, porque, perante o óbvio ululante, já há alguns que vão timidamente sugerindo que se demarcam, pensando decerto na história póstuma.

2 comentários:

Maria Antonieta disse...

E é nestes casos, que se deviam acabar com estes despautérios colocando em acção a máxima cá da casa, dando uso aos Canhões de Navarone: "Boom boom, bang bang, lie down, you’re dead".
Era remédio santo. :)

Saudações, amistosas.

Rui Ângelo Araújo disse...

:)