domingo, 27 de novembro de 2011

Plural majestático

No snack-bar, o empregado usa por sistema a terceira pessoa do plural com os clientes, ainda que estejam sozinhos. «O que ides comer?» «Já tendes a conta?» «Como quereis o prego?» «Ainda não vos trouxeram o fino?» «Ora aqui está o vosso troco.» Talvez o faça para não ter de pensar na formulação correcta quando por exemplo pergunta a um cliente se já encomendou: no contexto das suas intervenções, «já pedistes?» nunca é erro.
Infelizmente, o serviço nem sempre corresponde ao tratamento. Somos majestades para as suas palavras, mas não para a sua prestação, sofrível. E quando de repente o ouvimos perguntar «já acabaste?» sentimo-nos incomodados. As suas palavras não soam apenas a súbita intimidade, mas a verdadeira impertinência, desaforo. Um tipo habitua-se a ser tratado como merece e depois ressente-se.

Sem comentários: